Fassade, de K.S Broetto

Ahoy, marujos! Eis que lhes apresento um livro nacional, uma grande descoberta, um tesouro escondido ainda não revelado: Fassade!

Mas antes de começar, quero dizer que confesso, que em princípio, eu achava que talvez não fosse gostar tanto da história. Digo isso, pelas referências que a autora cita no livro, e embora, eu estivesse completamente seduzida por saber que essa leitura continha um universo pirata, sinceramente, achava que seria uma leitura densa – não que isso fosse um problema, mas é que eu não estava no clima mesmo de ler conteúdos mais pesados. Porém, grande engano. As páginas dessa história foram uma grata surpresa e resolvi embarcar nessa leitura numa viagem sem volta para encontros com personagens incríveis criados por Karol Broetto.

livro fassade

Fica complicado negar que me apaixonei pelos protagonistas. Mas muito mais do que pelos personagens, a forma como a autora nos apresenta Johan e Siegfried, acaba surpreendendo e encantando. A primeira virada principal da história é realmente emocionante e te faz lembrar das pistas que a autora, sorrateiramente, deixa no enredo a fim de preparar o leitor para esse acontecimento importante.

O que mais me chamou a atenção, na verdade, foi a escritora ter conseguido – com certa habilidade, devo dizer – tratar homossexualidade, feminismo e violência de uma forma tão leve e envolvente que até os mais desatentos conseguirão absorver a mensagem contida no enredo. É de se esperar, que alguns leitores não gostem da pegada inicial da história, embora fatalmente, ao meu ver, isso se dê por nada menos que preconceito. E por isso, a autora, merece aqui, destaque por sua ousadia perspicaz.

O romance é narrado em terceira pessoa ao ponto que é brindado com fluxos de pensamentos dos personagens e diálogos na medida certa. A respeito do enredo em si, tenho que aplaudir – mais uma vez – a autora por ter conseguido mesclar referências históricas, termos específicos de pirataria, inclusive termos técnicos de navegação, ambientação e cenário, além da descrição dos personagens. Embora suas páginas não sejam recheadas de longas e detalhadas descrições, o que Karol escreve é suficiente para que você consiga se apegar aos protagonistas. Tudo isso com uma delicadeza poética que me conquistou logo nos primeiros capítulos, ainda que jamais, a autora tenha hesitado em construir cenas de violência e inserir alguns questionamentos intrínsecos.

Por conter 208 páginas, cheguei a duvidar que a história pudesse ser concluída com êxito, mas novamente me enganei e, uma vez mais, a autora me surpreendeu. Fassade significa fachada em alemão, e eu tinha inúmeras e vagas teorias para o que pudesse ter levado a escritora a nomear seu livro com essa palavra. Além de suas inspirações, como a banda Lacrimosa, por exemplo, com um álbum que leva o mesmo nome do livro de Karol Broetto e, que nas palavras da própria escritora serviram para dar o tom a cada novo capítulo. Ao decorrer da história, fica bem explícito o motivo para a escolha do título e isso traz todo um significado para a história. Fiquei uns três dias pensando e refletindo ao acabar a leitura.

A única crítica que infelizmente preciso observar aqui, é quanto à revisão do material. Sei que a publicação é independente e que a autora investiu em uma revisão profissional. Mas algumas falhas de gramática e ortografia passaram despercebidas, o que me incomodou no começo da leitura, confesso. Mas por outro lado, a história me prendeu de uma forma tão intensa, que em dado momento, joguei a âncora, baixei as velas e decidi curtir a viagem sem me preocupar com esses pequenos deslizes. Já não era mais possível prestar atenção nos erros e si, e tão somente, nessa história tão envolvente.

livro nacional fassade

Enfim, é sem medo que digo que essa foi uma das leituras mais surpreendentes desse ano e fico muito feliz por ser uma autora brasileira e cheia de criatividade para dar e vender. Mais feliz ainda e ansiosa porque também sei que há uma continuação da história, nomeada Echos, que vem vindo por aí. Por fim, encerro essa resenha com um convite: por favor, leiam Fassade e embarquem nessa história!

Ficha técnica:

Título: Fassade

Autora: K. S. Broetto

Editora: Independente

ISBN-13: 9788591939107

Ano da Edição: 2015

Classificação no skoob:★★★★★

Fassade é uma publicação independente e pode ser adquirida em formato de e-book nos sites da Amazon BR ou Amazon EUA, assim como o exemplar físico na Loja Virtual. Outras informações, você encontra no site da autora 😉
Ana Paula Padilha
26 anos. Jornalista, encantada por palavras – ditas ou escritas. Um filme antigo ou um livro atual são essenciais. Disseram que a vida não é um mar de rosas, ainda bem, hortênsias são mais bonitas.

Comments

comments

Você pode gostar de

2 Comentários

  1. Como pude deixar de comentar nesta resenha tão perfeita, tão querida?! Fiquei encantada por cada parágrafo, cada foto! Não tenho palavras para agradecer tamanho carinho e apoio… Obrigada, Ana, por ter dado uma chance a Fassade! Conhecê-la foi um presente maravilhoso e guardarei esta resenha para sempre em meu coração. ⚓

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *